27 de dez de 2017



Conexões Democráticas para uma Cidade Educadora.

De 16 a 21 de janeiro acontecerá a Universidade de Verão no Município de Lauro de Freitas. 
Essa é uma experiência acadêmico-cientifica e ludico- cultural que trará cursos, palestras, oficinas,gratuitamente, para interessados e interessadas.

Uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, em parceria com o Governo do Estado da Bahia, Instituições de Ensino Superior que contará com a participação de temáticas de gênero oferecidas pela SPM.
Dentre os cursos e palestras oferecidos pela Secretaria de Política para mulheres do Município de Lauro de Freitas dois serão oferecidos por mim e Sandra Souza:
- A Alma Ancestral da Mulher Brasileira: corpo feminino e a ancestralidade indigena ( palestra - dia 19/01- matutino - IFBA)
- Corpo Feminino e Ancestralidade indígena mobilizados pela dança do ventre ( minicurso - dia 20/01- matutino - IFBA)

Descrição do tema:

Os processos de subordinação da mulher dentro de uma cultura patriarcal ainda existem no inconsciente coletivo e guarda marcas do nosso processo de colonização em que a alma ancestral do Brasil com seus primeiros habitantes foi negada, ferida, sendo muito da nossa cultura inicial desapropriada e desrespeitada.
A condição da mulher ao longo dessa historia precisa ser debatida, sentida e resgatada para que possamos nos (re)apropriar de nossa história promovendo uma mudança de paradigmas e atitudes.

Metodologia:

O curso se iniciará com uma palestra sobre Alma Ancestral da Mulher Brasileira e seguirá com um minicurso teórico- vivencial que abordará o Mito de Origem Tupi Guarani a partir do estudo simbólico do mito e vivência deste por meio da prática de movimentos da dança do ventre.

Inscrições no site. Poucas vagas!!!!!


Participem!!!!

23 de dez de 2017

Sinopse - Projeto Percurso Feminino ao Longo da História - Segundo Semestre

2017: Percurso feminino ao longo da história - destacado na linguagem da dança do ventre

O Projeto de Dança do Ventre de 2017 foi anual e destacou um tema extremamente importante: a feminilidade vivenciada ao longo da história, da antiguidade aos dias atuais.

Tal conhecimento passou pelos períodos históricos desde a era em que a dança do ventre surgiu, no neolítico antigo, estendendo-se até os dias atuais, retratando a opressão, força, beleza, transformação e resistência sofrida pela mulher e pela dança que a representa.

O projeto se sustentou no tripé educação, dança e autoconhecimento, entendendo a arte como manifestação da alma, estudada em sua profundeza de movimentos e sentimentos, que expressam e transformam!
































Workshop e Show com Serena Ramzy

Muitas aprendizagens construídas sobre musicalidade, estilos, cultura, arte!!!!!
Presentes muitas bailarinas queridas, alunas que já são professoras com suas alunas e atuais: Inana Tahira, Dani Leal e Marina Gouveia.