27 de set de 2011

Evento de Ballet -O Circo - no Centro Culutral de Lauro de Freitas






O evento faz parte de uma das atividades do projeto “Acesso ao Ballet às Crianças da CETA”, realizado no bairro de Narandiba em Salvador- Bahia, no espaço cedido pelo Centro Espírita Casa de Evangelho, Trabalho e Amor (CETA).
O trabalho com a dança foi à forma escolhida para ajudar crianças carentes da região a terem uma nova perspectiva de vida. Nesse sentido buscamos trabalhar na perspectiva não só de ensinar o Ballet, mas no sentido reprodutivo, como relevância pessoal, cultural e social.
Esse projeto trata-se de um trabalho social desenvolvido pelas professoras de Ballet[1]sem ajuda financeira.
Jamile Teixeira. Graduação em dança pela UFBA.
Maira Tuska Simões Cardoso. Formação em Ballet Clássico pela Royal Academy of Dance.

22 de set de 2011

Mario de Andrade - o valioso tempo dos maduros

O Valioso Tempo dos Maduros

 
 
Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro. Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturas. Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral. 'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa... Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade. O essencial faz a vida valer a pena, e para mim, basta o essencial!
 
Mário de Andrade (1893-1945)   

20 de set de 2011

Movimento Ambientalista em Jauá = dia 24/09/2011

 
 
 
 
PROGRAMA


ATO SOCIOAMBIENTAL: " O CANTO DA NATUREZA" - DIA 24 DE SETEMBRO 16:OOh :   LOCAL : PRAIA DE JAUA - Camaçari - BAHIA

Organização: MOVIMENTO PELO VERDE, PELA PAZ


16 :00h  - PUXADA DE REDE PELOS PESCADORES DE JAUA

16h 30 min - BANDA NATUR - ESCOLA VILA DE ABRANTES ( cantos da natureza)

17 00h - TEATRO: GRUPO DE TEATRO COM VIDA - MISE -EN -SCENE - Peça : A MISSÃO DE ALICE (educandos Escola Vila deAbrantes)

17h 20min - Palestra: Profa. TEREZA FARIAS : DIVERSIDADE SOCIOAMBIENTAL DE ABRANTES/JAUA

17h 40 min - POESIA : TAISE RAMOS

17h 50 min - MUSICA: LAGOA ENCANTADA - interpretação: M NONATO E MARIANA MACEDO

18:00h : Canto:  AVE MARIA (SCHUBERT) VOZ DE MARIANA MACEDO

19:00h : TEATRO - ECO -FABULAS - PERFORMANCE DOS EDUCANDOS DO COLEGIO TANCREDO NEVES DE JAUA

19h 20 min: DISCURSO SOCIOAMBIENTAL EM DEFESA DA LAGOA DE JAUA  A SER PROFERIDO POR AUTORIDADES, AMBIENTALISTAS, SINDICALISTAS, LIDERES POPULARES(associações)

20h 10 min: Musica : VOZ E VIOLÃO:  NIRAI MONCORVO (MPB)  e  CELIA FERREIRA

20h 20 min: BANDA AMADEU ALVES (TROFEU CAYMMI - 1999-2000)  Estilo: popular-classico

                   Musicos e cantores:   AMADEU ALVES - FABRICIO RIOS - JOAQUIM CARVALHO -  M NONATO - MARIANA MACEDO - VADO DO ACORDEON .


21h 30min :     ENCERRAMENTO
                            

APOIO: Edinho de Jaua,  Eraldo Reis, Francisco Franco, Professor José Fernando, Lula do Sindicato, Marco Antonio, CLN, VENTUROLLI, COND.ALBATROZ,
             
Mercado SÃO JOSE, Associação dos Morades de Jaua, Pescadores de Jaua. Nossos agradecimentos a todos que estão construindo o ato
           

" O CANTO DA NATUREZA ". 

Ritos e Ditos - Poemas Dançados ao longo da História -apresentações de Sandra Rayzel e Tarita Mistral

As alunas formandas em professora de dança do ventre pelo Método Tarhira de ensino aprendizagem, Sandra Rayzel e Tarira Mistral, interpretam as Deusas Artemis e Hestia, respectivamente.

Confira suas belíssimas apresentações:



18 de set de 2011

Video da apresentação de Miliane Tahira no evento Ritos e Ditos


O evento Ritos e Ditos na Dança do Ventre - Poemas dançados ao longo da História, aconteceu no teatro Sitorne em 24 de julho de 2011, em comemoração aos 15 anos de carreira de Miliane Tahira.

Confira a apresentação da bailarina em um solo de Tarab.

O Tarab é um poema dançado, a apartir de uma cançaõ tradicional. A música interpretada nessa apresentaçao, embora originalmente cantada, encontra-se em versão instrumental!!!!

9 de set de 2011

SOLIDÃO CONTENTE



SOLIDÃO CONTENTE
O que as mulheres fazem quando estão com elas mesmas
IVAN MARTINS  - É editor-executivo de ÉPOCA

 
Ontem eu levei uma bronca da minha prima. Como leitora regular desta coluna, ela se queixou, docemente, de que eu às vezes escrevo sobre "solidão feminina" com alguma incompreensão.

Ao ler o que eu escrevo, ela disse, as pessoas podem ter a impressão de que as mulheres sozinhas estão todas desesperadas - e não é assim. Muitas mulheres estão sozinhas e estão bem. Escolhem ficar assim, mesmo tendo alternativas. Saem com um sujeito lá e outro aqui, mas acham que nenhum deles cabe na vida delas. Nessa circunstância, decidem continuar sozinhas.

Minha prima sabe do que está falando. Ela foi casada muito tempo, tem duas filhas adoráveis, ela mesma é uma mulher muito bonita, batalhadora, independente - e mora sozinha.

Ontem, enquanto a gente tomava uma taça de vinho e comia uma tortilha ruim no centro de São Paulo, ela me lembrou de uma coisa importante sobre as mulheres: o prazer que elas têm de estar com elas mesmas.

"Eu gosto de cuidar do cabelo, passar meus cremes, sentar no sofá com a cachorra nos pés e curtir a minha casa", disse a prima. "Não preciso de mais ninguém para me sentir feliz nessas horas"..

Faz alguns anos, eu estava perdidamente apaixonado por uma moça e, para meu desespero, ela dizia e fazia coisas semelhantes ao que conta a minha prima. Gostava de deitar na banheira, de acender velas, de ficar ouvindo música ou ler. Sozinha. E eu sentia ciúme daquela felicidade sem mim, achava que era um sintoma de falta de amor.
 
Hoje, olhando para trás, acho que não tinha falta de amor ali. Eu que era desesperado, inseguro, carente. Tivesse deixado a mulher em paz, com os silêncios e os sais de banho dela, e talvez tudo tivesse andado melhor do que andou.

Ontem, ao conversar com a minha prima, me voltou muito claro uma percepção que sempre me pareceu assombrosamente evidente: a riqueza da vida interior das mulheres comparada à vida interior dos homens, que é muito mais pobre.

A capacidade de estar só e de se distrair consigo mesma revela alguma densidade interior, mostra que as mulheres (mais que os homens) cultivam uma reserva de calma e uma capacidade de diálogo interno que muitos homens simplesmente desconhecem.

A maior parte dos homens parece permanentemente voltada para fora. Despeja seus conflitos interiores no mundo, alterando o que está em volta. Transforma o mundo para se distrair, para não ter de olhar para dentro, onde dói.

Talvez por essa razão a cultura masculina seja gregária, mundana, ruidosa. Realizadora, também, claro. Quantas vuvuzelas é preciso soprar para abafar o silêncio interior? Quantas catedrais para preencher o meu vazio? Quantas guerras e quantas mortes para saciar o ódio incompreensível que me consome?

A cultura feminina não é assim. Ou não era, porque o mundo, desse ponto de vista, está se tornando masculinizado. Todo mundo está fazendo barulho. Todo mundo está sublimando as dores íntimas em fanfarra externa. Homens e mulheres estão voltados para fora, tentando fervorosamente praticar a negligência pela vida interior - com apoio da publicidade.

Se todo mundo ficar em casa com os seus sentimentos, quem vai comprar todas as bugigangas, as beberagens e os serviços que o pessoal está vendendo por aí, 24 horas por dia, sete dias por semana? Tem de ser superficial e feliz. Gastando - senão a economia não anda.

Para encerrar, eu não acho que as diferenças entre homens e mulheres sejam inatas. Nós não nascemos assim. Não acredito que esteja em nossos genes. Somos ensinados a ser o que somos.

Homens saem para o mundo e o transformam, enquanto as mulheres mastigam seus sentimentos, bons e maus, e os passam adiante, na rotina da casa. Tem sido assim por gerações e só agora começa a mudar. O que virá da transformação é difícil dizer.

Mas, enquanto isso não muda, talvez seja importante não subestimar a cultura feminina. Não imaginar, por exemplo, que atrás de toda solidão há desespero. Ou que atrás de todo silêncio há tristeza ou melancolia. Pode haver escolha.

Como diz a minha prima, ficar em casa sem companhia pode ser um bom programa - desde que as pessoas gostem de si mesmas e sejam capazes de suportar os seus próprios pensamentos. Nem sempre é fácil.

"O que mata um jardim não é o abandono ! O que mata um jardim é esse olhar vazio de quem passa indiferente por ele" - Mario Quintana

7 de set de 2011

O Nosso céu interior brilha a cada instante - Viva 7 de setembro e sempre - Tássio Revelat


-- 


O anseio refletor do nacionalismo de todos os brasileiros é que a verdadeira liberdade, que deveria  nortear a caminhada do nosso país no decorrer desses séculos, seja conseguida nesse novo milênio. A nova página prestes a se descortinar apresenta um colorido que suscita o resgate dos altos valores éticos, morais, estéticos e sobretudo divinos, a conquista da cidadania, a superação dos conflitos e a consequente predominância da paz oriunda da reconstrução do indivíduo, elevando a sua própria consciência no sentindo de que é ele próprio “ O senhor da terra”, construtor da Ordem e Progresso, tão dignamente estampados no verde-louro da nossa bandeira.
Esta, e somente esta conscientização,  é que hora deve explodir no nosso peito que “ desafia a própria morte”, para fazer resplandecer a “ Imagem do Cruzeiro” anulando as sendas do desenfreado materialismo, deixando límpida a Imagem verdadeira do Filho de Deus, plenamente despido do degradante sentimento de egoísmo, fator responsável pela infelicidade do Ser Humano.
Conclamamos a todos à conquista do “ penhor dessa igualdade” que é sentimento de que “ eu e o outro somos um”. E isto independente da etnia, raça, cultura, intelectualidade, visão de mundo e modus vivenci que valoriza a satisfação dos prazeres fenomênicos.
Todos, sem exceção, devemos ostentar o “ lábaro” do renascimento do ser divino, homem feito a imagem e Semelhança de Deus que faz surgir a “ terra mais aguerrida – pátria com risonhos e lindos campos com mais flores – vida livre de sofrimentos – bosques com mais vida em que surge a abundância”. Dessa forma, nossa vida repleta de mais amor, fará concretizar a proposta de Cristo: “ Eu vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância”.
É assim, o Brasil, que somos felizes em teu seio, ó pátria amada, idolatrada, Salve! Salve !  

TÁSSIO REVELAT


Historiador / Pós-graduado em Docência do Ensino Superior/  Escritor / Consultoria em Projetos Educacionais/ Elaboração e Gestão de Projetos Sociais  Cel: 87017643

Projeto Amantes do Conhecimento:  

6 de set de 2011

Carga horária de psicólogo aprovada no Senado

Colegas Psicólogos, informamos que foi aprovado  no Senado Federal o PLC nº 150/09 que estabelece a carga horária de trabalho do Psicólogo em 30 horas semanais, sem redução do salário. Agora o PLC vai tramitar na Câmara dos Deputados. O Projeto será votado em Plenário na Câmara e, caso aprovado pelos deputados, seguirá direto para a sanção presidencial. Vamos continuar avançando!!!

Texto extraido de http://www.facebook.com/conselhofederaldepsicologia?sk=wall