19 de jun de 2013

Devaneios sobre o meu caminhar hoje, na dança do ventre...



Após conversa , em rede social, com uma bailarina cujas ideias muito me identifico e admiro, Viviane Amaral, sistematizei, a partir de reflexòes, o que busco hoje em meu trabalho de dança do ventre..

Há  muito tenho questionado sobre essas metodologias de apendizagem na dança do ventre, em que um modelo é seguido de forma repetitiva ,automatizada e exclusivista do movimento. Talvez isso seja importante no começo, em que se precisa de base para poder transcendê-las, mas não estacionar nesse modelo mertodológico copista, em que dançar bem e aprender, confunde-se com repetir padrões...
Acho  que como educadora, que trabalha com metodologias educacionais e acredita na autonomia e construção do conhecimento pelo sujeito, essa escolha paradgmática torna-se inviável e o novo, inevitável...
Tenho uma concep;cão de sujeito que perpassa pela concepção de aprendizagem e de vida, isso como psicóloga e educadora, por isso, meu viés na dança do ventre não caberia em outro caminho, senão o do reconhecimento e transformação do sujeito, e para isso, há que se mergulhar em sua gênese, raízes e sua liberdade de expressão.  A dança entra como metodologia, ou seja, instrumento mediacional, possibilitador de aporendizagens sobre si e sobre o mundo..,.
 Daí hoje, para mim, ficou muito claro qual a minha filosofia na dança do ventre e o que busco dentro dela.. qual a fórmula de atuar enquanto professora e bailarina.
No começo, fazia todos os cursos de aperfeiçoamento que via pela frente e respeito quem faz essas escolhas, mas estou bem mais seletiva por que sei o que quero pelas minhas tantas formações, pela minha visão de mundo e os 16 anos em que estou nessa estrada.
Hoje quero cursos que agreguem valor, criações, expressividade, busca interior... quero tudo que potencialize que o sujeito possa manifestar-se em suas singularidades e verdades por meio do seu corpo.. quero aprofundar sempre mais nas fontes antigas e beber nesta vasta cultura, mas não me reconheço mais em cursos padròes  de repetições de movimentos e sequências..isso é o Outro...bom de admirar, mas não de ser e nem treinar sistematicamente e mecanicamente..
Minha meta, com minhas alunas, é que sejam Elas, cada vez mais lindas, mas... Elas, libertas, potencializadas, felizes e cientes de sua força e missão consigo e com o mundo..
Na dança profissional não é diferente, acredito na mensagem singular amparada pela mensagem universal da nossa dança, com seu poder arquetipico de tocar a alma de quem assiste com verdade, singularidade e luz!!!

Miliane Tahira  

18 de jun de 2013

Manifestações de paz!


Queremos um mundo em que a consciência prevaleça sobre o medo..
Em que as pessoas estejam juntas partilhando ideais e pedindo por justiça...
Onde os nossos corações e mentes anseiem e clamem por liberdade, paz, amor...
Por poesia, dança, arte, vida, luz...
Para que todos possam dar as mãos e cantar a vida.
Acreditamos no caminho da educação,
Apostamos que nela existam mais investimentos, comprometimento, direitos e deveres assegurados,
Queremos que a saúde seja digna do princípio maior existente,a vida, e que esta seja cuidada com emoção e afeto, saúde integral e humanizada, com condições plenas para profissionais e pacientes..
Somos favoráveis a segurança que protege, mas que não reprime e ataca com abuso de poder...
Pleiteamos um transporte público de qualidade que seja direito de todo cidadão e com condições dignas de uso, sem superlotação e com profissionais bem treinados...
Revindicamos o uso adequado do bem público, sem corrupção e jeitinhos de nossos governantes e dos colegas que estão ao nosso lado, não adianta apontar o outro se não cuidamos de nossas próprias atitudes...
Enfim, que possamos sonhar, celebrar e brindar a vida, e que nela nossos filhos e todas as crianças possam sentir seu peito bater com um eco forte de um coração repleto de vontade de ser, estar e fazer de sua pátria/mundo/universo um lugar harmônico e cheio de paz...
Tássio, Miliane, Inana e Luã.

17 de jun de 2013

Lembranças dos meus avós 2.

Poesia de Iuri Vieira em homenagem a Edith Tolentino de Sousa Vieira:

Do Guaporé ao Tinguí
Conhecem nossa Didi
“Floripa” se Despediu,
Pois foi desbravar o Brasil

Não existe mãe mais protetora;
Avó mais preocupada;
Esposa “Bodas de Diamante”;
Amiga mais solidária.

“Óh meu Deus do céu” nos explique
Como nutri nossa enfermeira
Esta memória “formidável”
Que lembra da vida inteira

No seu dia-a-dia fazendo
As belas palavras cruzadas
Em “Folhas de chá” de erva doce
É longa a sua jornada
(Em “Folhas de chá” de erva doce
É linda a sua jornada).

Lembranças dos meus avós...

Já não tenho mais nenhum avô/avó vivo...Mas as memórias estão presentes de uma forma tão quentinha, quente como o calor do acolhimento, da sensação do amor vivido em cada detalhe daquela comida, daquele som da voz de cada um deles, das histórias contadas, das observadas e que eram motivos de rirmos muito entre os primos, com as travessuras que só as crianças tem.. cumplicidade infantil... mas lá estavam,sempre cheios de amor para dar, sempre despertando as mais gostosas sensações que deixam marcas profundas e lembranças inesquecíveis... essas permenecarão para sempre e traduzem o sentido eterno da vida...
Sou constituida por eles, por meio de meus pais e de todas as experiências outras que passaram e passam pela minha vida... eternamente grata ao colo de Detinha (Hildete), ao olhar, garra, força e jeito de amar peculiar de Didi, as brincadeiras, irreverência e cultura de Oldegar e ao carinho ilimitado e amor condiconal de Francisco(Chico), amo vocês eternamente....



Oldegar


Chico e Detinha, com Heli- Edi -minha genitora - ao centro

 

Edith (Didi)
                                           


Segue texto de meu pai em homenagem a sua mãe Edith (Didi)..

13 de jun de 2013

Dia dos namorados 2013 - Tássio Revelat e Miliane Tahira




Todo dia é dia de celebrar a magnitude do nosso amor, pois a poética da nossa relação foi traçada nas estrelas, no coração do firmamento. 

Em cada palavra, gesto e sentimento que emana do nosso ser... 
do seu olhar, compreendo os signos da eternidade e a beleza surreal e infinita da natureza. 
O nosso amor contem segredos e mistérios das mais longíquas constelações. 

O seu sorriso promove a dança mistica das nuvens... 
As suas lágrimas...o perfume dos oceanos 
e as suas ideias inspiram a harmonia da criação e o caminho daqueles cuja alma esta preparada para transformar-se em flor... 

Poesia do meu destino, flor de luz da minha vida... Minha alma em júbilo, agradece eternamente pela sua/nossa existência. Felicidade maior não há...

Tássio Revelat


Vida que reluz na infinitude da minh'alma,

Como agradecer o milagre do nosso amor?
Como adentrar os mistérios existentes no cosmos nessa doce e suave canção presente na união inesgotável de nossas almas/corpos?

Nosso amor é inabalável, existencial, espiritual e pleno(...) nossas almas são una e se reconhecem muito além das palavras.
Nosso silêncio sagrado é a verdade reveladora do nosso amor(...)

Já somos casados em espírito - esse é o nosso estado natural, vamos casar a vida inteira, de várias formas, hoje e sempre... a nossa felicidade é eterna...


Miliane Tahira

4 de jun de 2013

Palavras são mar - poema de Miliane Tahira



Palavras são mar..
Por elas navego,
Por vezes me afogo,
Por vezes naufrago,
Me banho e nado...

Palvras são mar...
mar de a mar
Onde nado em busca da correnteza,
Onde agasalho-me na calmaria de suas águas,
Onde sinto tudo e ao mesmo tempo nada..

Palavras são mar..
que traduzem sentimentos de pescador,
que enredam peixes de amor,
que degustam um inexprimível sabor...

Palavras são mar...
misterioso, inexplicável, inexorável,
que turbilha e ao mesmo tempo é calmaria
que na ilusão de suas águas frias,
aquecem as ideias do coração
e nas areias dissipam-se em gotas/poesias..

Miliane Tahira