20 de jun de 2014

A Poesia do ( Re)encontro - Poema de Tássio Revelat




Tudo (re)começou numa primavera sem fim. Múltiplas vozes teciam um ambiente no qual emergiam ideias, sonhos e pensamentos. No entanto, nesse ambiente diverso....um verso começou  ser (re)escrito e dançado. Nesse estado de perfeita harmonia, dois corpos se reconheceram em uma só alma -Momento único onde os mistérios da eternidade revelam-se por meio de um sentimento divino, atemporal e avassalador- Foi um lampejo de luz, uma explosão de silêncios..
Contemplei no seu olhar o reflexo da nossa alma. Me senti vivo. Ri. Dancei. O tempo simplesmente deixou de existir e  lágrimas de poesias passaram a colorir nossos dias.
Nessa conexão profunda..caminhos foram sendo construídos e sonhos resgatados.
A realização do SARAU, a criação de projetos educacionais, a formação do nosso lar...

É o que dizer dos momentos onde nosso corpo em chamas e nossa alma em êxtase dialogava com as estrelas em noites de lua..
E os romances- gozos oníricos- que começamos a escrever nos estacionamentos da vida, puros vislumbres do infinito..
Já mais esquecerei  do orgasmo do cosmo na conjugação dos nossos corpos em sintonia plena com a musicalidade do mar e a poética dos ventos....
São tantos eventos, experiências, sonhos, planos e aprendizagens que compõem a nossa linda história. Esta ganhou um novo sabor e sentido com aceitação de Inana e o nascimento de Luã. Agora somos uma rica e harmoniosa  família, cujo o propósito de vida é dançar, amar e aprender, contribuindo sempre com a felicidade dos nossos irmãos e o despertar da humanidade. Mas essa prodigiosa e encantadora família não poderia existir sem uma mãe determinada, sonhadora e comprometida. Uma mãe-mulher, guerreira, trabalhadora, que prisma, acima de tudo, pela felicidade e bem estar dos filhos e do marido.
Sua força está no silêncio e na sensibilidade e a natureza não seria tão bela sem a sua divina e surreal beleza...Suas ideias de tão humanitárias e amorosas destroem muros de preconceitos e recriam horizontes e pontes de esperança. Por isso, te amamos tanto e somos tão felizes ao seu lado.
Te amo....Minha vida, meu amor, minha história!


Tássio Revelat

12 de jun de 2014

Poesia a quatro mãos e uma única inspiração - Miliane Tahira e Tassio Revelat



Ela: Amor, você é luz infinita, todo o seu VERSO(UNI) a minha existência plena...
Ele: Saborear o infinito de nosso amor nos faz cantar existências e dançar eternidades
Ela: Nossa existência é fruto de um abraço cósmico; nascemos por entre as estrelas, cometas e fomos mais um corpo de luz preenchido de infinito
Ele: Tecitura de olhares guardam segredos e mistérios do Além-mar
Ela: Ser, sendo...permane(ser), fazendo... minha, sua vida é semear, semente,colher -crescente fértil de poesias, dança,ideias e vida...
Ele:Desnudar a alma em versos, conectar estrelas e dimensões na superação de ilusões
Ela:Agradeço e presencio, todos os dias, a maior dádiva que é a nossa história, a permanência e tudo que vem dela
Ele: Ser...não-ser...Dia-noite...lampejos que desdobram mundos e muros
Ela:Nossos mundos, em expansão, se fortalecerão no espaço infinito de amar
Ele:Na poética do verdadeiro amor não há conclusões e sim percepções pintadas de eternidade...

Miliane Tahira e Tássio Revelat

Nota: Esse diálogo poético foi escrito sem que um visse o que o outro tinha escrito e sem definirem um tema, inclusive. Ao final, foi lido pelos dois e o resultado está aí...