27 de jul de 2016

Caminhada - Miliane Tahira

Caminhada

Desde sempre sabia que minha missão neste planeta seria promover caminhos pra transformação humana..
Veia e alma idealista, persigo este ideal por várias vias: terapia, educação, dança e vários ramos destas interfaces..
Sou feliz com esta trandisciplinadiedade e este não lugar alquimico que me permite um caldeirão de infinitudes!!!
E o que me faz inteiramente feliz???
Ver o brilho nos olhos e na alma das pessoas com as quais tenho o imenso prazer de trabalhar e (com) VIVER....
Deixo para representar esta felicidade um cartão que recebi ontem de minhas alunas de dança do ventre que reascende em minha alma todo este propósito!!!
Gratidão universo, gratidão pessoas!!!
Gratidão e parabéns a todos que, como eu, tocam e acordam almas!!!



Miliane Tahira

26 de jul de 2016

Ato de amor = dança + música

Dançar é um ato de amor
Música e a alma se encontram
Se fundem e se (con)fundem
Os movimentos trans(bordam)
Desenhos ancestrais
Ritmos se cadenciam no corpo
Melodias são tecidas em cada acorde..
Acordando os sentidos
Histórias passadas rememoradas
(Re)construindo o presente
Aproximando sonhos
Em doces embalos existenciais!


Miliane Tahira​

24 de jul de 2016

Carta de Maria Madalena de José Saramago.

"Tenho que dizer que, após a morte de Jesus eu lamentei o que chamaram pecados da minha prostituta infame e se tornou um penitente até o fim da vida, e isso não é verdade. Eu fui nua para o altar, cobertoa apenas pelo cabelo até meus joelhos, seios murchos e boca sem dentes, e se é verdade que os exercícios findos ressecaram a suavidade suave da minha pele, o que aconteceu porque neste mundo nada prevalece contra o tempo, não porque eu tinha desprezado e ofendido o corpo que Jesus desejado e possuído. Quem diz essas falsidades não sabe nada de amor.
Deixei de ser uma prostituta no dia Jesus entrou na minha casa carregando uma lesão no pé para que o curado, mas essas obras humanas chamadas pecados da luxúria não necessita de arrependimento, pois como prostituta conheci Jesus. Jesus me beijou na frente de todos os discípulos uma vez, mas muitas vezes (...)
Eles não sabiam o que dizer, porque nunca seria capaz de amar a Jesus com o mesmo amor absoluto com que eu amei. Depois que Lázaro morreu, a dor e tristeza de Jesus eram tais que, uma noite, sob os lençóis que cobriam nossa nudez, eu disse: "Eu não posso chegar onde você está porque você ter trancado atrás de uma porta que não é para forças humanas "e ele disse, soluçando e gemendo de peles de animais a sofrer:" Embora você não pode ir não vire de mim, me manter sempre estendida a sua mão, não me transformar até mesmo quando você não pode me ver, porque se você me esquecer a vida ou ela vai me esquecer.
Quando, depois de alguns dias, Jesus foi juntar-se aos discípulos, eu, que andava ao lado dele, disse: "Eu vou assistir a sua sombra se você não quer vê-lo", e ele respondeu: "Eu quero estar onde a minha sombra é se não vai ser os olhos. " Nós amamos um ao outro e dissemos palavras como estas, não só por ser belo e verdadeiro, se ele pode ser uma coisa e outra, ao mesmo tempo, mas porque sentimos que o tempo das sombras estava chegando e que era necessário para nós começamos a nos acostumar, mas juntos, a escuridão da ausência permanente. Eu vi o Jesus ressuscitado e, a princípio pensou que o homem era o zelador do jardim, onde o túmulo estava, mas agora eu sei que nunca vai ver a partir dos altares onde estive, por maior que sejam, para mais perto céu colocá-los, mesmo adornado com flores e perfumado que são. A morte não era o que nos separou, nos separou, para sempre, eternidade.
Naquele tempo, abraçando uns aos outros, nossas bocas unidas pelo espírito e da carne, nem Jesus era o que foi proclamado, nem era o que de mim se dizia.
Jesus, para mim, não era o Filho de Deus, e eu com ele, eu não era a prostituta Maria Madalena, foram somente este homem e mulher, ambos estremecendo de amor para o mundo ao seu redor como um sangue abutre barruntando.
Alguns diziam que Jesus tinha expulsado sete demônios do meu corpo, mas isso não é verdade. O que Jesus fez, sim, foi despertar os sete anjos que dormiam dentro da minha alma esperando que ele venha me pedir ajuda: "Ajude-me." Foram os anjos que Ele curou pé, o que me levou as mãos trêmulas e limpou o pus da ferida, foram eles que me pôs nos lábios a questão sem a qual Jesus não poderia me ajudar, "Você sabe quem eu sou, o que eu faço, o que eu vivo ", e ele respondeu:" Eu sei "," você não teve nada, mas olhar para mim e você sabe tudo ", eu disse, e ele respondeu:" Eu não sei nada ", e eu insisti "que eu sou prostituta", "isto é," "Eu durmo com homens por dinheiro", "Sim" "Então você sabe tudo sobre mim", e ele, em voz baixa, como a superfície lisa de um lago(...)
Então, eu ainda não sabia que era ele era o filho de Deus, ele nem sequer imaginava que Deus tinha um filho, mas, nesse momento, com a luz ofuscante de entendimento, sentia no meu espírito que só um verdadeiro Filho do homem poderia ter proferido aquelas três palavras simples: "Eu sei que sozinho." (...) e desde então, em palavras e em silêncio, noite e dia, com o sol ea lua na presença e ausência, eu comecei a dizer a Jesus quem eu era, e eu ainda tinha muito a chegar ao fundo de mim mesmo quando ele foi morto.
Eu sou Maria Madalena e amei. Não há nada mais a dizer."
 

17 de jul de 2016

"Somos criaturas na face da terra capazes de mudar nossa biologia pelo o que pensamos e sentimos!...

O funcionamento de nossas células está diretamente ligado aos pensamentos que criamos, sendo constantemente modificados por eles.
A qualidade do funcionamento de nossas células é diretamente proporcional a qualidade das ondas de pensamentos que criamos.
E a qualidade das ondas de pensamentos que criamos está ligado a eles se forem produzidos por baseados no medo, ou no amor.
Se foi produzida baseada no medo, foi produzida pelo ego; suas ondas são baixas e distorcem as ondas harmônicas que entram em contato.
Se foi produzida baseada no amor, então foi produzida por um ego subjugado pela autoaceitação divina, alinhado à produção de energia magnética do coração, servindo somente à essas ondas cardíacas e sendo instruído pela consciência superior.
Um surto de depressão, por exemplo, pode arrasar seu sistema imunológico; apaixonar-se, ao contrário, pode fortificá-lo tremendamente.
A alegria e a realização nos mantém saudáveis e prolongam a vida.
A recordação de uma situação estressante, que não passa de um fio de pensamento, libera o mesmo fluxo de hormônios destrutivos que o estresse.
Quem está deprimido por causa da perda de um emprego, projeta tristeza por toda parte no corpo – a produção de neurotransmissores por parte do cérebro é reduzido, o nível de hormônios baixa, o ciclo de sono é interrompido, os receptores neuropeptídicos na superfície externa das células da pele tornam-se distorcidos, as plaquetas sanguíneas ficam mais viscosas e mais propensas a formar grumos e até suas lágrimas contêm traços químicos diferentes das lágrimas de alegria.
A boa notícia é que todo este perfil bioquímico será drasticamente alterado quando a pessoa mudar o seu foco de atenção e a fonte de produção de suas ondas de pensamento, permitindo que sua consciência superior opere em seu sistema através do amor, usando o ego somente como o seu instrumento de apoio.
Acessar a consciência superior e alia-la às ondas de energia cardíaca, para manifestar o funcionamento e a imunidade biológica que realmente você deseja ter, é o primeiro passo para começar a refinar e purificar a saúde em todos os seus 4 corpos.
Você quer saber como esta seu corpo hoje? Lembre-se então do que pensou ontem!
Quer saber como estará seu corpo amanhã? Então olhe seus pensamentos hoje!
Lembre-se:
Ou você abre seu coração agora, ou algum cardiologista o fará por você!"
Deepak Chopra

11 de jul de 2016

Manifesto Homem - Libertem-se já

https://catracalivre.com.br/geral/cidadania/indicacao/pelo-direito-de-broxar-falir-e-ser-sensivel-campanha-pede-que-homens-libertem-se-do-machismo/

Pela não obrigatoriedade ao Serviço Militar e por não gostar de brigas ou futebol. Pelo direito de broxar (e não ter o pênis grande), ser sensível e de não ser bem sucedido.
Por um mundo em que os homens podem usar saia, chorar e cuidar das crianças. Possam ser artistas, decoradores, cabeleireiros, cuidar da aparência como bem entender e fazer exame de próstata sem ser julgados.

1/8
Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    1/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    2/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    3/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    4/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    5/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    6/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    7/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação

  • Vista Essa Saia/ Divulgação
    8/8
    Vista Essa Saia/ Divulgação
Um mundo na qual a frase “seja homem!” não faça mais sentido - ou ganhe um novo significado.
Essas são algumas das bandeiras levantadas pelo movimento "Homens, Libertem-se/Men Get Free", do coletivo mo[vi]mento MG/RJ em parceria com o grupo de teatro The Living Theatre, de Nova York.
Libertar os homens sem oprimir as mulheres
A ideia da campanha é questionar os valores patriarcais para promover maior respeito entre homens e mulheres. Mostrando como o machismo pode prejudicar e oprimir não só as mulheres, mas os homens também.
Vale lembrar que a campanha pede a libertação dos homens, não para oprimir as mulheres, mas para que ambos possam desfrutar juntos de maiores liberdades.
Adesão
De caráter artístico e social, o movimento já ganhou adesão do músico Paulinho Moska, dos cartunistas Laerte e Miguel Paiva, dos atores Lucio Mauro Filho, Marcos Breda, Larissa Bracher, Flávia Monteiro, Igor Rickli, Aline Wirley, Álamo Facó, Nico Puig, Marcos Damigo, do produtor Nelson Motta, deputado Marcelo Freixo, entre outras personalidades.

Manifesto Homens Libertem-se!!

 - Quero o fim da obrigatoriedade ao Serviço Militar.
- Posso broxar. O tamanho do meu pau também não importa.
- Posso falir. Quero ser amado por quem eu sou e não pelo que eu tenho.
- Posso ser frágil, sentir medo, pedir socorro, chorar e gritar quando a situação for difícil.
- Posso me cuidar, fazer o que eu quiser com a minha aparência e minha postura, cuidar da minha saúde, do meu bem estar e fazer exame de próstata.
- Posso ser sensível e expressar minha sensibilidade como quiser.
- Posso ser cabeleireiro, decorador, artista, ator, bailarino; posso me maravilhar diante da beleza de uma flor ou do voo dos pássaros.
- Posso recusar me embebedar e me drogar.
- Posso recusar brigar, ser violento, fazer parte de gangues ou de qualquer grupo segregador.
- Posso não gostar de futebol ou de qualquer outro esporte.
- Posso manifestar carinho e dizer que amo meu amigo. Quero viver em uma sociedade em que homens se amem sem que isso seja um tabu.
- Posso ser levado a sério sem ter que usar uma gravata; posso usar saia se eu me sentir mais confortável.
- Posso trocar fraldas, dar a mamadeira e ficar em casa cuidando das crianças.
- Posso deixar meu filho se vestir e se expressar ludicamente como quiser e farei tudo para incentivá-lo a demonstrar seus sentimentos, permitindo que ele chore quando sentir vontade.
- Posso tratar minha filha com o mesmo grau de respeito, liberdade e incentivo com que apoio meu filho.
- Posso admirar uma mulher que eu ache bela com respeito, sem gritaria na rua e me aproximar dela com gentileza, sem forçá-la a nada.
- Eu sei que uma mulher está de saia – ou qualquer outra roupa – porque ela quer e não porque está me convidando para nada.
- Eu sei que uma mulher que transa com quem quiser ou transa no primeiro encontro não é uma vadia, bem como o homem que o faz não é um garanhão; são só pessoas que sentiram desejo.
- Eu nunca comi uma mulher; todas as vezes nós nos comemos.
- Eu não tenho medo de que tanto homens como mulheres tenham poder e ajo de modo que nenhum poder anule o outro.
- Eu sei que o feminismo é uma luta pela igualdade entre todos os indivíduos.
- Eu nunca vou bater numa mulher, não aceito que nenhuma mulher me bata e me posiciono para que nenhum homem ou mulher ache que tem o direito de fazer isso.
- Eu vou me libertar, não para oprimir mais as mulheres, mas para que todos possamos ser livres juntos.
- Eu fui ensinado pela sociedade a ser machista e preciso de ajuda para enxergar caso eu esteja oprimindo alguém com as minhas atitudes.
- Eu não quero mais ouvir a frase “seja homem!”, como se houvesse um modelo fechado de homem a ser seguido. Não sou um rótulo qualquer.
- Quero poder ser eu mesmo, masculino, feminino, louco, são, frágil, forte, tudo e nada disso. E me amarem e aceitarem, não por quem acham que eu deva ser, mas por quem eu sou. E por tudo isso, não sou mais ou menos homem.
- Quero ser mais que um homem, quero ser humano!
- O machismo também me oprime e quero ser um homem livre!