27 de mai de 2017

Direito e manifestação popular - Por Raquel Domingues do Amaral



"Sabem do que são feitos os direitos, meus jovens?
Sentem o seu cheiro?
Os direitos são feitos de suor, de sangue, de carne humana apodrecida nos campos de batalha, queimada em fogueiras!
Quando abro a Constituição no artigo quinto, além dos signos, dos enunciados vertidos em linguagem jurídica, sinto cheiro de sangue velho!
Vejo cabeças rolando de guilhotinas, jovens mutilados, mulheres ardendo nas chamas das fogueiras! Ouço o grito enlouquecido dos empalados.
Deparo-me com crianças famintas, enrijecidas por invernos rigorosos, falecidas às portas das fábricas com os estômagos vazios!
Sufoco-me nas chaminés dos Campos de concentração, expelindo cinzas humanas!
Vejo africanos convulsionando nos porões dos navios negreiros.
Ouço o gemido das mulheres indígenas violentadas.
Os direitos são feitos de fluido vital!
Pra se fazer o direito mais elementar, a liberdade,
gastou-se séculos e milhares de vidas foram tragadas, foram moídas na máquina de se fazer direitos, a revolução!
Tu achavas que os direitos foram feitos pelos janotas que têm assento nos parlamentos e tribunais?
Engana-te! O direito é feito com a carne do povo!
Quando se revoga um direito, desperdiça-se milhares de vidas ...
Os governantes que usurpam direitos, como abutres, alimentam-se dos restos mortais de todos aqueles que morreram para se converterem em direitos!
Quando se concretiza um direito, meus jovens, eterniza-se essas milhares vidas!
Quando concretizamos direitos, damos um sentido à tragédia humana e à nossa própria existência!
O direito e a arte são as únicas evidências de que a odisseia terrena teve algum significado!"

Raquel Domingues do Amaral (02/05/17).
Juíza Federal

16 comentários:

  1. 👏🏾 👏🏾👏🏾👏🏾Moço de Deus, que texto poderoso. 👏🏾👏🏾👏🏾

    👆🏾👆🏾📖 Todos nós professores precisamos ler esse texto. E temos a missão de levá-lo aos alunos e seus pais.

    👏🏾Texto muito necessário nesse Brasil de truculência, golpes políticos e opressão ao povo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilhei o texto da juíza pois demonstra historicamente como os movimentos populares são importantes e promovem mudança. Um cala-te boca aos que dizem que nesta altura do campeonato as eleições direitas são inconstitucionais.

      Excluir
  2. Parabéns, Juíza Raquel Domingues. Em Marabá, no Pará, precisamos de você. O prefeito Tião Miranda e a maioria dos vereadores votaram uma lei retirando direitos dos profissionais da educação (professores e outros). Pra garantir a votação, usou um batalhão da Polícia Militar, sua tropa de choque, pra ameaçar os professores e proteger sua ação criminosa; chamaram também os soldados da Guarda Municipal,os Guardas de Trânsito...como se professores fossem bandidos. Jogaram gás de pimenta nos professores, na Câmara Municipal lotada...muitos foram socorridos e levados ao hospital sem respirar...muitos apanharam de cassetete... uma situação comum no Brasil de hoje: polícia atacando manifestações de classes populares.
    Parabenizo seu texto e peço sua ajuda. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Estamos tendo um retrocesso na história do nosso país, sobretudo o que foi conquistado com tanto esforço.

      Excluir
  3. Q mulher porreta,tô arrepiada, quisera q tivéssemos no Brasil umas 100 raquéis para enfrentar o grupo do temeroso, é isto aí MM. "nenhum direito a menos"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. precioso, mesmo. Sobretudo porque a juíza rememora as conquistas sociais que vêm pela insubordinação, sim!

      Excluir
  4. Sem Palavras, é a primeira vez que vejo alguém falar sobre o Direito sem a famosa capa de arrogância e soberba.

    ResponderExcluir
  5. Fantástico! onde encontrou a primeira publicação desse texto? Estou procurando a fonte e a sua postagem é a mais antiga que consegui rastrear. Entretanto vi que você colocou a fala dela como sendo em 2 de maio. Pode me passar a origem? obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebi pela rede social, infelizmente não sei a fonte original! Se achar informo aqui.

      Excluir
  6. Poe favor, qual o origem deste texto: rede social, recortado de alguma sentença da juíza, discurso... podem ajudar a rastrear ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebi pela rede social, infelizmente não sei a fonte original! Se achar informo aqui.

      Excluir
  7. Também quero saber a fonte original do texto da Juíza. Podem nos informar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebi pela rede social, infelizmente não sei a fonte original! Se achar informo aqui.

      Excluir
  8. Já cansei de ler tantos textos que emocionam, frases de impacto, (Vide nossa atual Min.Pre.do STF), e, está Nau superlotada de predadores em vergonha e assaltos navegar livremente no Mar da injustiça Brasileira! Estamos reféns de nossa própria Genética, mistura, etnia...Um tipo de *Sensualidade sem a mínima educação*, Nos matamos mais que todas as guerras atuais, porém, assassinos e assassinados dividem o mesmo coletivo público abarrotado! De que valem textos que impactam? Se, há uma Brasília! Existem quase 5.000 Prefeitos, milhares de Vereadores, Dep. Senadores, Governadores, Ministros e Presidente ladrões em conivência com uma nação promíscua,sensual, sem educação, sem noção, sem vontade do trabalho de pensar, da mínima auto-critica! A quem realmente merece nosso peito à espada?

    ResponderExcluir
  9. Entendo sua indignação. Mas se não continuarmos sonhando e fazendo a nossa parte, vamos esperar o caldo entornar cada vez mais.

    ResponderExcluir